Crise Coronavírus, ainda temos perspectivas para 2020?

Tela do módulo de pesagem
Módulo de pesagem assistida integrado ao Gestum
6 de novembro de 2019

Numa crise como esta, em que algumas empresas que já estavam com resultado frágil saem do mercado, outras param suas atividades por completo por um tempo (a grande maioria) e consumidores se retraem nos planos de compras, o giro do mercado praticamente inexiste e todos saem prejudicados. A recuperação será distinta em cada setor da economia.

Cada setor econômico irá, com certeza, superar os novos desafios que este cenário de pandemia impõe, com criatividade. Restaurantes por exemplo, recorrem ao delivery e automação das vendas através de aplicativos. Muitas empresas precisaram se adaptar em tempo recorde ao home office, algumas já tinham planos (que foram acelerados, para não dizer atropelados) de mudança para o digital. Confecções adotaram modelos de comercialização através de marketplace digital, e-commerce…

Assim como não podemos negar que todos fomos afetados por esta situação, também sabemos que vamos vencer mais esta crise. 

É importante avaliarmos os possíveis cenários e como vamos nos encaixar. 

Possíveis cenários de recuperação :

A empresa de consultoria Bain & Company pesquisou sobre o assunto, estudou como pode se dar a recuperação de forma diferente em cada setor :

Note que, nesta análise, o setor de moda (roupas, sapatos e acessórios) foi impactado negativamente neste primeiro momento. Mas, pode ter um aumento assim que a situação se estabilizar. Este aumento pode ocorrer pela necessidade “represada” do consumo que foi postergada por conta do isolamento. 

Perspectiva :

Existem boas notícias e boas perspectivas. Por exemplo, em matéria recente publicada pelo portal de notícias PORTALVC.COM (https://portalvoce.com/) é apresentada uma análise baseada na divulgação do balanço do comércio exterior brasileiro nestes primeiros quatro meses de 2020. Balanço este realizado pela Organização Mundial do Comércio, onde é apontado um quadro bastante positivo em relação ao Brasil, por conta do agronegócio. 

” O país foi o único do G20, grupo das vinte maiores economias do mundo, a expandir seu volume exportado num cenário bastante adverso.

No caso brasileiro, não se verifica queda da demanda por parte da Ásia. O Brasil exportou mais ainda para aquela região nos primeiros meses do ano do que o habitual. Aliás, mesmo sem considerar a China e o Japão, as duas maiores economias asiáticas, o Brasil vende mais para o resto do continente do que para os Estados Unidos e o México juntos. Com China e Japão na conta, o resultado é espetacular.

O quadro é ainda mais positivo se considerarmos que a Ásia deve sair da crise antes das outras regiões do planeta. Continuando a comprar do Brasil, sobretudo proteína, nos ajudará a minimizar os efeitos de uma recessão.”

Link da matéria completa do PortalVocê (12/05/2020) :  https://portalvoce.com/brasil-e-o-unico-dos-20-paises-mais-ricos-a-expandir-exportacoes-durante-a-pandemia/

Um setor forte como o agronegócio, aquecido, auxilia e acelera a recuperação dos demais setores.

Este momento é também uma oportunidade para recomeçar, colocar ordem na casa. Adotar novas estratégias. As empresas devem aproveitar este tempo para perder “gordura” e ganhar “musculatura” saindo desta crise mais eficientes.